18/09/2017      Inovação

O que muda na contratação de software com a crise Brasileira


A crise brasileira afetou diversos setores e isso não seria diferente para o setor de software. Por isso, alguns detalhes precisam ser levado em consideração na hora da contratação de software com a crise Brasileira.

A Associação Brasileira das Empresas de Software à IDC destacou que os investimentos em Tecnologia da Informação no Brasil, que estão incluídos os hardware, software e serviços, mesmo na crise, tiveram um aumento de 9,2%, em relação a anos que o país estava em boas condições de funcionamento, o que mostra que a contratação de software com a crise Brasileira ainda está forte.

Isso, em comparação ao mundo, representa uma diferença de  5,6%. No mundo, os investimentos neste setor somaram US$ 2,2 trilhões em 2015. No Brasil, os valores ficaram na casa dos $ 60 bilhões., baseados em dados de especialistas.

 

 

Como o mercado funciona com a contratação de software com a crise Brasileira

O que se pode ver com a crise é que o brasileiro começou a se interessar por assunto antes pouco visto, a fim de criar mais segurança e mecanismos para os sucessos das sua empresa.

O Mercado de Serviços de tecnologia e informação no Brasil cresceu 8,2%, em relação ao ano anterior, criando um investimento na casa dos $ 14,3 bilhões.

Além disso, o setor de Software, teve um aumento da média da taxa de crescimento de TI no ano passado, com crescimento de cresceu 30,2%, com investimentos de U$ 12,3 bilhões.

Já os Hardware brasileiro bateu a marca de U$ 33,4 bilhões, representando um crescimento de 6,3%, o menor entre os três setores.

O que isso mostra para nós? Que as pessoas ainda buscam esse tipo de serviço, mesmo com a crise que os país vem passado nos últimos anos.

Porque esse crescimento continua

A pesquisa aponta que a relação entre TI e a área de negócios das empresas irá se estreitar ainda mais, criando novos processos nas linhas de produção.

Um relatório mostra que 54% das empresas de médio e grande portes no Brasil vão usar investimentos na área do software.

Também, as vendas dos dispositivos tecnológicos permanecerão em alta, apesar das quedas recentes.

Isso mostra que o país tem hoje cerca de 40 milhões de telefones móveis, 6 milhões de computadores e 5 milhões de tablets. Um marco para o país.

O que muda na contratação de software com a crise Brasileira

Poucas tecnologias terão o crescimento  como os software. Isso se dá porque as empresas estão percebendo a necessidade de buscar aplicativos, programas e outras funções que venham a criar melhores funções aos trabalhos.

Mas alguns cuidados devem ser tomados nessa fase de crise, a fim de entender qual o melhor software para a sua empresa e se ele realmente vai valer o valor investido.

A busca por eficiência nos negócios, produtividade e competitividade em empresas de todos os mercados da economia irá fazer com que a Tecnologia da Informação continue a ser um setor estratégico.

Por isso, é importante entender que, apesar do cenário desafiador no Brasil, o segmento cresça 3,0% contra um crescimento médio mundial de 2,4%, e o de TIC aumente um pouco menos, algo em torno de 2,6%.

Assim, o que se pode ver é que mesmo em cenário onde as pessoas deixam de investir de algo, o software continua em alta, estabelecendo uma importância para a sociedade.

Entenda-se que mesmo com a crise, é importante ter segurança e qualidade de funcionamento de todos os processos, e que as pessoas vão continuar a investir.

Isso mostra o valor de se analisar todos os processos, saber qual o sistema mais útil e se a contratação de software com a crise Brasileira irá afetar o andamento da sua empresa, seja para algo positivo como negativo.

Comentários