08/03/2017      Métricas de Software

SNAP: O que fazer com requisitos não-funcionais?


Enquanto a análise de pontos de função (APF) contabiliza a funcionalidade, o software com SNAP (Software Non-Functional Assessment Process) trabalha os requisitos não-funcionais do projeto.

Mas o que são os requisitos não-funcionais?

O SNAP é responsável por mensurar aquilo que não faz parte da funcionalidade do software, mas é essencial para seu funcionamento.  Portanto, quando utilizado junto com outras métricas, o SNAP consegue identificar o tamanho total de um software, considerando suas características não-funcionais.

Dessa forma, o SNAP é um grande aliado a APF, preenchendo as lacunas deixadas pelos pontos de função.

A medição de um software é tão importante quanto a venda de qualquer outro produto que se baseia em seu peso e tamanho. Se antes eram subjetivos, esses dados passam a ser essencialmente revelados pelas técnicas de métricas.

O processo desenvolvido pelo SNAP é muito semelhante ao da análise de pontos de função, sendo composto por categorias e subcategorias.

A aplicação do SNAP pode ser feita em qualquer momento da vida do projeto. No inicio do projeto é possível que se tenha apenas uma aproximação dos requisitos não-funcionais, mas conforme o projeto ganha forma, essa medição se torna cada vez mais eficiente.


Entenda os requisitos não-funcionais

Os requisitos não-funcionais estão diretamente ligados ao prazo de desenvolvimento do projeto e ao esforço de trabalho dispensado nele. Sendo assim, sua contabilização se faz necessária para definir gastos e prazo do projeto.

O IFPUG (International Function Point Users Group) destaca-se por manter estudos sobre métricas e que se preocupou em considerar os impactos dos itens não-funcionais do software tanto quanto suas funcionalidades.

Através do SNAP, as não funcionalidades são mapeadas de forma ágil e agrupadas em subcategorias.
É possível, portanto ter um raio-x do software revelando:

Medição do tamanho não-funcional do software que o usuário solicita e recebe;
Medição do desenvolvimento e manutenção de software baseado em requisitos não-funcionais
Ser usado em conjunto com pontos de função para proporcionar uma melhor previsibilidade sobre a entrega de projetos e manutenção, apoiar na estimativa de projetos e avaliar melhor o desempenho em termos de produtividade e qualidade.


SNAP e APF – Trabalhando juntos

O tamanho total do software pode ser obtido com o número de seus pontos de função e o número de seus pontos SNAP. Contabilizando os pontos SNAP é possível justificar um valor de orçamento.

O SNAP tem um manual de contagem próprio e possui critérios objetivos que consistem na distribuição de quatro categorias e quatorze subcategorias para medir os requisitos não-funcionais, e visa cumprir com os seguintes tópicos:

Enquadrar não funcionalidades conforme uma hierarquia nas categorias e subcategorias
Abordar todos os requisitos não-funcionais incluindo os técnicos e de qualidade;


O SNAP se mostra cada vez mais útil e mais necessário para o cálculo final do dimensionamento de um projeto. Algumas empresas sugerem a utilização do SNAP como forma de medição clara e funcional de orçamento final de projetos, considerando sua importância e credibilidade.

É importante considerar que a precisão na medição de um projeto irá impactar diretamente o seu desenvolvimento. Todos os profissionais envolvidos esperam que haja uma previsão precisa para que possam se programar e se preparar para trabalhar no software.

Aliados, SNAP e APF formam uma dupla imbatível de credibilidade e podem se tornar o braço direito do desenvolvedor, entregando resultados muito satisfatórios e essenciais para o sucesso do projeto.

Trabalhar com essas técnicas de métrica permite uma previsão de tamanho/custo/tempo facilitando assim o trabalho e otimizando o tempo de quem compra e de quem vende o serviço, deixando fornecedor e cliente completamente satisfeitos com o resultado.

Comentários